MICROCÁPSULA: SENSOR DE MOLÉCULAS DE ÁGUA

Representação esquemática e imagem de microscopia eletrônica de transmissão que demonstram o mecanismo de liberação do material do núcleo a partir do intumescimento da partícula polimérica devido a presença de água

O que é

A presente invenção refere-se ao desenvolvimento de microcápsulas-sensores, as quais indicam a presença/entrada de moléculas de água em revestimentos orgânicos; método de proteção contra a corrosão em que a água acarreta o enfraquecimento das propriedades de barreira do sistema de proteção e posterior início dos processos de corrosão de substratos metálicos. As microcápsulas são obtidas a partir de polissacarídeos, como a celulose e os seus derivados (carboximetilcelulose, hidroxipropilmetilcelulose, metilcelulose).

A aplicação desses polissacarídeos, como materiais encapsulantes, permite o desenvolvimento de cápsulas com a capacidade de liberar os compostos encapsulados mediante o contato com moléculas de água. O material de núcleo dessa cápsula compreende em compostos detectáveis, de fonte natural ou sintética, como corantes e pigmentos, que atuarão como indicadores e inibidores de corrosão, respectivamente.

Com a finalidade de funcionar como um sistema sensor de moléculas de água, a presente invenção pretende ser utilizada como um aditivo para sistemas de revestimentos orgânicos, para detectar a presença de água, o que indica a deterioração do sistema de barreira, de forma a evitar a corrosão de substratos metálicos, podendo ser utilizado em diversas áreas, como na indústria petroquímica, automotiva e de construção civil.

Benefícios / Vantagens

  • Método sensível para identificar de forma imediata a presença de água e com isso, a capacidade de reparar, substituir ou monitorar sistemas de proteção contra a corrosão, como os revestimentos orgânicos (tintas & vernizes) utilizados na indústria automotiva e de construção civil;
  • Tecnologia com potencial de promover a melhora na eficiência de proteção contra a corrosão em revestimentos orgânicos, com resposta estímulo-responsiva;
  • Tecnologia preparada a partir de biopolímeros biodegradáveis, não tóxicos ao meio ambiente, e, portanto de baixo impacto ambiental e numa química consciente;
  • Material encapsulante pode ser preparado a partir de resíduos provenientes da agroindústria, como a palha de milho, casca de arroz, palha de trigo, bagaço de cana;
  • Economia de recursos e matérias-primas.
Disponível para

Licenciamento

INFORMAÇÕES DA PATENTE

NÚMERO: BR1020190182253

STATUS: Depositada em 02/09/2019

TITULARES: Universidade Federal do Paraná

AUTORES: Francyelle Calegari, Cláudia Eliana Bruno Marino e Bruno Campos da Silva

CLASSIFICAÇÃO INPI: C – Química; Metalurgia

PALAVRAS-CHAVE: Microcápsula, Água

Rolar para o topo